Juiz suspende crédito tributário por aumento ilegal da taxa Siscomex


O entendimento dos tribunais superiores é no sentido da legalidade da exigência da Taxa Siscomex, porém da ilegalidade da sua majoração por meio infralegal, o que fere os princípios da legalidade tributária.

 

Com esse entendimento, o juiz Marcelo Rebello Pinheiro, da 16ª Vara Federal Cível do Distrito Federal, concedeu tutela de urgência para suspender a exigibilidade de crédito tributário dos valores da Taxa de Utilização do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) de uma empresa.

Segundo ele, a majoração da taxa em mais de 500% superou em muito a variação de preços medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado para mediar a inflação, entre 1998 e 2011, o que a torna ilegal e abusiva além de inconstitucional.

Ao decidir, o magistrado aplicou a farta jurisprudência nacional sobre o tema. Há diversas decisões da Justiça Federal sobre o tema e também do Superior Tribunal de Justiça. Com isso, é possível que o importador peça a restituição dos valores pagos a mais.

Em abril de 2020, o Plenário do Supremo Tribunal Federal decidiu a matéria em repercussão geral, fixando tese de que, embora majoração excessiva de taxa tributária fixada em ato infralegal seja inconstitucional, isso não significa que o tributo seja inválido nem impede que o Poder Executivo atualize os valores previamente fixados em lei de acordo com percentual não superior aos índices oficiais de correção monetária.

 

Para saber mais, acompanhe a WHolz Advogados Associados nas redes sociais ou entre em contato.

 

#direito #tributário #contabilidade #santacatarina #sc #joinville #guaramirim #jaraguadosul #araquari #regiaosul #noticia #empresa #empresário #imposto #contrato #divida #união #novidade #wholz #wholzadvocacia #especialização #coronavirus #covid19 #calamidadepública

Inscreva-se na Nossa Newsletter

Gostaria de receber informativos semanais sobre as principais matérias empresariais da semana? Inscreva-se!

;